Pastoral

Justificados mediante a

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. [...]”. (Romanos 5.1 – 2)

Leia Mais

Pai, valor sem igual!

“Conta a história que em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a ideia de celebrar o Dia dos Pais.


 

Ela queria homenagear seu próprio pai, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de criar o recém-nascido e seus outros cinco filhos sozinhos. Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada no estado americano de Washington. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. Assim,  o primeiro Dia dos Pais norte-americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas, aos falecidos.” (Texto adaptado: Cláudio Fernandes, \\\"História do Dia dos Pais\\\"; Brasil Escola. Disponível em http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-dos-pais-1.htm).

O texto acima relata a inciativa de uma filha em honrar a seu pai pelo exemplo de superação ao enfrentar as vicissitudes da vida, desencadeando em todos os filhos a necessidade de refletir, pelo menos no dia dos pais, a fundamental importância da figura paterna.

Assim escreveu outra filha a seu pai: “Pai... uma palavra tão forte e tão cheia de significados. Hoje é um dia especial! Dia de quem me amou desde o ventre da minha mãe. Ainda quando pequenina o senhor me pegou no colo e me acariciou com profundo amor, amor que sinto ainda hoje. Dia de quem um dia, mesmo sem jeito, trocou minhas fraldas; é claro que nesse quesito, jamais superou a prática e a delicadeza da mamãe. Mas o que seria de uma mãe sem um pai-marido? O que seria de uma filha sem um pai? Nada! Pai, hoje eu quero lhe agradecer pelo exemplo que o senhor é para mim. O senhor é muito importante na minha vida, pois é aquele que ora comigo antes de dormir e dessas orações me mostra o quão importante é seguir os caminhos do Senhor. Eu vejo e reconheço que o senhor sempre quer o meu bem, por isso os conselhos, as repreensões e as disciplinas. Através disso vejo o quanto você me ama e o quanto se preocupa comigo. Obrigada pai, por estar sempre ao meu lado, me ajudando em tudo o que eu preciso. O seu papel de pai na minha vida é essencial, e nada melhor do que ter um pai como você: inteligente, que ama a Deus acima de tudo, que ensina a mim e a meus irmãos o verdadeiro e único Caminho, que é Cristo. E, além disso, usou de sabedoria ao escolher a minha mãe para ser sua esposa. Obrigada pai, por ser o sacerdote do nosso lar. Eu te amo muito! Meu exemplo, meu pai!”.

Usando os exemplos acima, neste dia reflitamos sobre o papel e a importância do pai na vida dos filhos. Que a atitude de honrar os pais (Êxodo 20.12; Efésios 6.2), torne-se real e verdadeiro no nosso meio.

Como ministério pastoral da Igreja Batista Ágape em Campinas, desejamos a todos os Pais, um dia ricamente abençoado e que a plenitude do Espírito Santo seja uma marca evidente em todos os pais na condução de seus lares e famílias.

Pr. Celso Lopes