Trabalho Vocal com Duda Matheus 2014

 

Data das aulas no 1º Semestre de 2014

 

07 e 21 de fevereiro

07 e 21 de março

04 e 11 de abril

09 e 23 de maio

13 e 27 de junho

04 e 18 de julho

 

Sempre às 20 horas.

 

Até lá.

 

 

 

BACKING-VOCAL

      Quando falamos de backing-vocal naturalmente lembramos de grupos de cantores que apóiam o cantor ou cantores principais, como vemos nos shows das grandes gravadoras nacionais ou internacionais.

            Na verdade, são estes cantores que se fundem com os instrumentistas, com a função de dar uma cama para o cantor, auxiliando nas questões harmônicas e dando liberdade para o cantor [crooner] trabalhar performances individuais e interação com o público ouvinte.

      É importante salientar que o cantor back tem de ter uma escola mais abrangente no que diz respeito a estilo musical e forma de cantar.

           

História

 

            Antes de falarmos do backing-vocal como um grupo funcional, devemos entender a sua origem, história e também suas raízes. Não dá para deixar de citar os primórdios da música negra norte-americana, pois foram estes tempos que deram origem não só ao backing-vocal, mas também a toda variedade e estilo musical popular dos EUA, sem contar os folclóricos trazidos pelos colonizadores europeus. Com a chegada dos negros africanos as coisas começaram a mudar por lá e por aqui também, diga-se de passagem. A música afro-americana foi influenciada pela música e cultura tribal dos negros africanos trazidos para o trabalho escravo na América e pela cultura européia.

           O canto gregoriano da idade média [Europa] era assim: perguntas e respostas entre o solista e o restante do grupo.

            No final de 1700, as áreas rurais da nova Inglaterra eram tomadas por hinos religiosos trazidos do velho country. Com a chegada dos negros em meados de 1800 começa um grande fenômeno cultural e para a nossa sorte uma revolução musical acontece nos campos de trabalho e começa se ouvir os worksongs.

          Este tipo de música era executada pelos negros escravos que sentiam saudade da sua terra distante e por isso tribos inteiras que foram transportadas para a América cantavam os seus lamentos e saudades através de cantos tribais que ecoaram por toda a lavoura [já pensou que bonito e ao mesmo tempo triste?]. Com a colonização, alfabetização, musicalização, e influencias da música branca, os negros foram também evangelizados. Com isso, a música sacra de época ganhou ritmo e influencia africana. Um novo tipo de música estava sendo difundido na América, é lógico que os primórdios eram os negros que ouviam e cantavam este tipo de música.

      Com o crescimento da música negra nas igrejas com influência européia, surgiram aos poucos os grupos específicos que se especializavam em música e daí os grupos vocais, surgindo os famosos corais.

            Dos corais, os solistas. Com a modernização da música, veio também a necessidade de enxugar os corais, pois o transporte de muita gente era muito difícil.

Então selecionavam os melhores para apoiar o solista, surgindo assim os cantores de apoio: os BACKVOCALS.

 

 

Back Vocal

Back: costas, dorso. Parte de trás.

Back ing: apoio, suporte.

            Como pudermos notar acima, a palavra back nos faz entender que este grupo seleto de cantores tem por objetivo apoiar, dar suporte ao solista. Na minha opinião é a extensão da banda que canta. Pode se executar com respostas, vaias, ou até mesmo cantar junto com o crooner, mas sempre lembrando que o volume, o ataque vocal e divisão de vozes são diferentes.

            Normalmente os backs são formados por no mínimo três cantores para formar tríades na hora da abertura de vozes. Isso não quer dizer que não possa ter mais que três cantores, mas que chegue até oito cantores, pois passando disso eu considero um mini-coro.

                  A divisão de vozes pode ser separada em grave, médio e agudo. Independente de serem vozes masculinas e femininas. É importante que os volumes e timbres diferenciados sejam bem equilibrados para que a idéia de suporte possa ser bem executada.

 

 

Referencias

            Muitos dos cantores e cantoras populares conhecidos foram backs ou cantaram em corais em suas igrejas e hoje são artistas renomados.

            É importante saber que os backs são cantores de muita qualidade, sendo até mesmo melhores que muitos cantores solistas.

            Aqui vão alguns nomes que eram backvocal e hoje são estrelas: Dionne Warwick, Maysa, Danna Summer, Helen Baylor, The Fat Family, Silveira, Maurilio Santos, Kades Singers, Whitney Houston, Tina Turner, Marvin Gaye, Steve Wonder e entre outros.

Duda Matheus

Produtor e preparador vocal